Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Correio da Tarde - 25/07/07 :: ZONA ESPECIAL DE TURISMO VOLTA A SER AMEAÇADA

ZET volta a causar preocupação

Foto: Alberto Leandro

Prefeitura conseguiu cassar licença na Justiça e obra está embargada

A revisão da lei que regulamenta a Zona Especial de Interesse Turístico (ZET-1) de Ponta Negra está preocupando empresários que temem aumento de restrições nas construções. A ZET-1, ampliada com o novo Plano Diretor de Natal, causou bastante polêmica no final do ano passado, quando a construção de espigões foi embargada pela Promotoria do Meio Ambiente, e agora reúne moradores, técnicos e especialistas para debater a legislação.

Procurando analisar os problemas e unir sugestões, a Prefeitura de Natal, através da Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb), reuniu empresários na tarde desta terça-feira (24) para explanar e debater a revisão da lei de número 3.607/87, antes de enviar o projeto para a Câmara.

>> Comentário pertinente: urbanizar dessa maneira desumanizada não irá resolver o problema da violência no bairro. Seremos ilhados do lado de fora dos condomínios - essa é a verdade!

A categoria teme a possibilidade de a revisão restringir ainda mais as construções nas proximidades do Morro do Careca, comprometendo projetos de espigões na área. Já os moradores, que serão os próximos a serem ouvidos pela Semurb, se dividem quando o assunto é a revisão da lei que regulamenta a ZET de Ponta Negra.

Para o líder comunitário Emanuel Damasceno, a construção dos espigões seguida de uma urbanização da área, resolveria o problema da violência nas proximidades do cartão postal e ainda geraria empregos para a comunidade. Emanuel não esconde ser totalmente contra o aumento das restrições e defende a edificação. Para isso, colheu mais de 1.200 assinaturas entre os moradores da Vila de Ponta Negra.

Do outro lado, ambulantes como Joana Nunes acreditam que a construção de espigões afetará o visual da praia e em conseqüência a venda dos lanches que garantem sua renda mensal. "As restrições são bem vindas porque protegem o turismo da cidade", afirmou ela, que trabalha e também reside no local.

Na tarde desta quinta-feira, a Semurb se reúne com esses moradores no auditório da Prefeitura. O encontro abrirá espaço para reivindicações e questionamentos da população, para dar um ponto final na discussão sobre o aumento das restrições nas construções, tranqüilizando ou preocupando ainda mais os empresários.

0 comentários:

Postar um comentário