Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caern lança proposta para eliminar emissário submarino


Companhia apresentou projeto de criação de uma Estação de Tratamento no bairro dos Guarapes, como destino dos esgotos das zonas Sul e Oeste.

Por Geraldo Miranda
Tamanho do texto: A  
A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) apresentou, na manhã desta quinta-feira (11), durante a audiência com o Ministério Público (MP), um projeto para eliminar o emissário submarino, que seria o destino final dos esgotos das zonas Sul e Oeste. Se alternativa apresentada pela Companhia for aceita, serão economizados mais de R$ 47 milhões.


De acordo com informações do presidente da CAERN, Sérgio Pinheiro, a melhor alternativa seria construir uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), no bairro dos Guarapes, que seria uma opção melhor não apenas do ponto de vista econômico, mas também é uma alternativa técnica mais viável. Sérgio pinheiro explicou que o terreno de 80.000 m2, localizado no bairro dos Guarapes, que já foi cedido pela Prefeitura.


A ETE do bairro dos Guarapes terá capacidade para receber os efluentes de Ponta Negra, Capim Macio, Pirangi, Jiqui, San Vale, Cidade Satélite, Felipe Camarão, Bom Pastor, Guarapes e Cidade Nova. E os esgotos dos bairros de Candelária e Lagoa Nova que são encaminhados a ETE do Baldo e os bairros de Nova Parnamirim, Emaús, Parque Industrial, em Parnamirim, que anteriormente iriam para a ETE Ponta Negra, passarão também a ter os efluentes destinados para a nova Estação.


Na primeira etapa, a Estação dos Guarapes será projetada para ter uma vazão média de 1.000 litros por segundo. Para termos uma noção a ETE do Baldo hoje possui uma capacidade de 450 litros de esgotos por segundo. O projeto prevê que os esgotos serão transportados por emissário terrestre com 14 quilômetros de extensão. O emissário terá início na Estação Elevatória de Ponta Negra com destino a Cidade Satélite e o bairro do Planalto até chegar aos Guarapes.


A Estação terá diâmetros variáveis ao longo de sua extensão, sendo um trecho de 4.012 metros com diâmetro de 700 milímetros, 3.506 metros com diâmetro de 900 milímetros e 6.748 metros com diâmetros de 1.000 milímetros. A proposta já foi enviada para análise para os Ministérios Públicos Federal e Estadual, Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) e a Prefeitura do Natal. A Caixa Econômica Federal, que é o órgão financiador também recebeu uma cópia para analisar. O investimento para a construção hoje varia entre R$ 160 e R$ 200 milhões de reais e ainda aguarda avaliação. 


A ETE Guarapes utilizará tratamento preliminar, tratamento primário com Reatores Anaeróbios de Fluxo Ascendente (UASBs), tratamento secundário/terciário, constituído de tanques anóxicos, seguidos de tanques de aeração, sistema de bolhas finas e bolhas grossas para remoção complementar da carga orgânica, nitrificação e desnitrificação. A ETE contará com decantadores secundários, sistemas de desidratação de lodo e desinfecção final com luz ultravioleta, a mesma tecnologia aplicada na ETE do Baldo.

0 comentários:

Postar um comentário