Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Audiência discute situação dos trabalhadores informais de Ponta Negra

Debate vai contar com promotores do Ministério Público, Prefeitura do Natal e a Atipon.


Associação dos Trabalhadores Informais de Ponta Negra (Atipon) discute, na manhã desta sexta-feira (20), com a Prefeitura do Natal e as suas Secretarias sobre a situação dos vendedores ambulantes e artesões na praia de Ponta Negra. Os trabalhadores desejam que o Executivo forneça boas condições para que eles estejam na legalidade.

A associação conseguiu dois terrenos, na orla da praia, para construção de uma feira. Os terrenos pertencem à União e o maior deles fica localizado entre o Hotel Pousada Sol e a Barraca do Caranguejo.

Os espaços serão usados para a construção de uma feira. Dia 20 de abril é o prazo final para a entrega dos documentos que formalizam as  condições dos trabalhadores.

De acordo com o presidente da Atipon, Marcos Martins, se a Prefeitura não entregar a documentação necessária, eles vão pedir uma prorrogação do prazo. "Nós também queremos pedir um aumento do prazo para o cadastramento dos trabalhadores", complementa Martins.

Ele disse que a prefeita Micarla de Sousa não deu um prazo maior para o cadastramento dos trabalhadores informais e por isso que muita gente ainda precisa se cadastrar. "Algumas pessoas não se cadastraram por falta de informação", explicou.

Audiência vai acontecer na 46ª Promotoria do Meio Ambiente e também contará com membros do Ministério Público.

0 comentários:

Postar um comentário