Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Roberto Freire vai virar via expressa!!!!????

Mudanças vão abranger principalmente trechos que mais sofrem com congestionamentos, como o início da rodovia Foto: Carlos Santos/DN/D.A Press

*FONTE: DIÁRIO DE NATAL - 29 de março de 2011 

Reforma na avenida vai custar cerca de R$ 60 milhões e visa preparar trânsito para a Copa do Mundo de 2014

Atransformação da avenida Roberto Freire em praticamente uma via expressa será uma das primeiras obras do PAC da Copa do Mundo de 2014 em Natal. A Estrada de Ponta Negra, como é mais conhecida uma das principais vias de Natal, que liga a Zona Sul da cidade às praias urbanas, passará por uma ampla transformação no seu complexo viário para aumentar e melhorar a capacidade de trânsito O projeto prevê apenas um semáforo em toda a avenida e o alargamento das vias e estreitamento dos canteiros centrais para comportar cinco faixas de trânsito em cada sentido.

Somente o projeto vai custar aos cofres públicos R$ 952 mil e, para a execução da obra, já estão garantidos cerca R$ 60 milhões através de recursos do PAC. A edição do Diário Oficial do Estado de hoje publica dados sobre a reforma. Segundo explicou o coordenador de gestão da Secretaria de Infraestrutura, Rafael Mendes, as mudanças vão abranger, principalmente, os trechos que mais sofrem com os constantes congestionamentos, devido à demanda de veículos superar a capacidade atual de trânsito da via.

O primeiro trecho será entre o Viaduto de Ponta Negra e o restaurante Sal e Brasa e o segundo começa no Praia Shopping e vai até a feirinha de artesanato. Ele explicou que a retirada dos semáforos será feira para dar mais mobilidade e velocidade à via, mas não trará dificuldade para quem segue do bairro de Capim Macio em direção à BR-101. "Para evitar esse problema, a obra terá vários retonos de ambos os lados da avenida", diz ele. O único semáforo previsto pelo projeto é o do cruzamento com a rua Abraham Tahim, onde hoje já existe um semáforo, ao lado da Universidade Potiguar.

Além da retirada de semáforos, que congestionam bastante a região em horários de pico, haverá o estreitamento do canteiro central e o alargamento das faixas de rolamento, permitindo maior fluidez. Segundo a secretária estadual de infraestrutura, Kátia Pinto, a obra poderá resultar em algumas desapropriações, mas não será em larga escala e não atingirá nenhum prédio. "Sabemos que esse assunto é algo sensível e preocuparia bastante a secretaria se fosse necessário", disse. Kátia afirmou também que os locais que poderão passar por desapropriação estão em fase de identificação dos seu proprietários, porque o projeto ainda não está concluído.
#####

Perguntas:

>>> Há estudo de impacto ambiental? Há estudo para cogitar outra opção? Há estudo para melhorar a mobilidade urbana = transporte público? Ou é só para carros? Não vai haver audiências públicas sobre o tema? Quando a população vai conhecer o projeto?

>>> Estamos na contra-mão da tendência mundial de procurar alternativas para um progresso responsável! Cortar árvores e abrir mais espaço para carros não resolve!

0 comentários:

Postar um comentário