Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Diário de Natal :: AVANÇO DO MAR CAUSA DESTRUIÇÃO EM PONTA NEGRA


A luta do homem contra a força da natureza está evidente no calçadão da praia de Ponta Negra, próximo ao Morro do Careca. Na tarde de ontem, a equipe do Diário de Natal esteve no local e constatou o avanço do mar e a destruição de algumas construções. Além disso, os coqueiros estão com mais de um metro de raízes expostas.

De acordo com a vizinhança, na quarta-feira passada dois postes de eletricidade foram removidos, sob o risco de provocar um acidente, tendo em vista que o calçadão afundou com a força da maré. Na tarde de ontem, um muro de pedras foi construído para evitar o impacto no calçadão.

>>> É a Mãe Natureza se revoltando contra a falta de respeito ambiental do ser humano. O que podemos fazer pelo NOSSO futuro? Evitar piorar a situação é um bom começo!

Isaías Rodrigues é morador da Vila de Ponta Negra e acredita que a violência da maré está associada a época do ano. ‘‘Normalmente nos meses de dezembro e janeiro o mar fica mais agrssivo e acaba avançando. Mas também tem essa questão do aquecimento global, que vem preocupando a população.’’.

Os bares e restaurantes a beira mar estão tendo prejuízos com o avanço da maré. De acordo com o funcionário de um bar, Damazio Simplício, a água está subindo mais cedo e espantando as pessoas que ficam as barracas. ‘‘A gente teve que tirar as cadeiras mais cedo ontem (quarta-feira), por volta das 14h. Quando acontece essa mudança da maré a gente tem uma queda de aproximadamente 20% nas vendas’’, afirmou.

A turista de Pau dos Ferros, Márcia Alves e seu marido, Hermes Moraes disseram que a água quase os derrubou na tarde de quarta-feira. ‘‘A gente já estava saindo e foi por pouco, se tivesse demorado um pouquinho mais a maré tinha jogado a gente contra a parede’’, afirmou Márcia.

Outro banhista que estava no local, Wilson Marques acredita que as construções não irão resistir à força do mar. ‘‘Acho que daqui a uns cinco anos não vai ter mais nada aqui’’, declarou.

Outros estabelecimentos que sofrem com a situação são os hotéis beira mar. A equipe do Diário de Natal presenciou a construção de uma parede de proteção na entrada de um hotel. O funcionário Rivaldo Alves afirmou que trabalha em Ponta Negra desde 1991 e nunca viu o mar tão violento. ‘‘Ano passado nós colocamos 1.300 sacos de areia mais uma proteção de pedras aqui na frente do hotel. E agora a gente está fazendo mais essa parede. A gente não pode perder os turistas’’, concluiu.

2 comentários:

Anônimo disse...

Os europeus milionários podiam morar dentro do mar.
O Brasil possui, talvez ainda, um ex-porta aviões, o Minas Gerais quando apareceu uma idéia de transformá-lo em hotel flutuante.
Eles poderiam vir em massa para a costa do Rio Grande do Norte em navios de grande porte de turismo que já estão com tempo de vida útil vencido, ancorarem e morarem dentro mar como eles querem. Vir para o nosso país destruir nossas reservas ambientais é que não está correto.
Esses ricos e excêntricos milionários precisam aprender a respeitar a soberania dos povos.
Milionários excêntricos não respeitam os direitos da pessoa humana, dos pobres, salvo as honrosas exceções.
A Petrobrás transforma grandes petroleiros que deslocam grandes toneladas em grandes cisternas de petróleo. Uma verdadeira cidade dentro do mar.
Fica a sugestão
24 de Março de 2008 09:26

Yuno.Silva:.* disse...

O problema é que somos todos iguais quando estamos sozinho no banheiro: uma hora temos que dar a descarga. E aí?! A 'coisa' toda vai pra onde? Fica a pergunta...

O caminho não é expulsar ou rechaçar, e sim impor respeito: o Brasil é ou não NOSSO: de brasileiros! Muitos estão deslumbrados com a enxurrada de grana, e é aí que mora o perigo.

abraços

Postar um comentário