Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Diário de Natal :: URBANIZAÇÃO DA ÁREA NON-AEDIFICANDI EM PONTA NEGRA || ESTACIONAMENTO OU PLAYGROUND??

Associação rejeita projeto urbanístico

Foto: Facso

Área non-aedificandi, Ponta Negra

Eduardo Bagnoli tem outra reclamação. Ele comenta que a entidade da qual faz parte discorda do projeto elaborado pela Semurb para preencher nove quadras de área non-aedificandi localizadas à margem da Avenida Engenheiro Roberto Freire. Ele acha o projeto pouco apropriado, pelo excesso de concreto e pela ausência de equipamentos de uso público efetivo.

Além de um pequeno jardim e de um playground também de dimensões reduzidas, o projeto da Semurb cria espaço para bares e lojas de artesanato, e deixa vazios de concreto sem utilidade aparente. Em nome da associação, Bagnoli encaminhou ao secretário de Turismo de Natal, Fernando Bezerril, um projeto alternativo, assinado pelo arquiteto Rafael Nubile. Esse projeto prevê mais áreas verdes, além da construção de quadras esportivas, ciclovia, pista de skate e aquário, entre outros equipamentos de esportes, lazer e cultura. A proposta também sugere a construção de um estacionamento subterrâneo.

"O projeto da Semurb é feio e inútil. Um chapadão de concreto, com espaços comerciais, inclusive para lojas de artesanato, um segmento já completamente saturado, que atravessa uma forte crise pelo excesso de oferta aqui em Ponta Negra, onde já há vários centros de artesanato", opina. "Já o projeto que propomos cria uma área de lazer para a comunidade e para os turistas, além de beneficiar o bairro esteticamente", defende.

Ele acha que esse projeto deveria fazer parte de um processo de reformulação daquela parte da cidade que poderia, em sua opinião, fazer de Ponta Negra a nova "entrada" de Natal. "Acho que podemos criar um corredor turístico unindo a BR-101, a Rota do Sol, a Via Costeira e a Ponte Forte-Redinha. Defendo que o turista que vem do Aeroporto Augusto Severo chegue mais rápido a Ponta Negra, através da Cidade Verde. O impacto ao deparar com o Morro do Careca como primeira referência urbana seria fantástico", raciocina.

0 comentários:

Postar um comentário