Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.: Seis argumentos a favor do tratamento terciário do esgoto antes de ser lançado pelo emissário submarino

Os pontos abaixo foram elaborados pelo geólogo Eduardo Bagnoli, empresário do setor turístico que atua em Ponta Negra e atual presidente da Ong Amepontanegra, sobre o cuidado de se implantar o emissário submarino após um tratamento eficaz do esgoto.

"Seguem aqui alguns argumentos que desqualificam a opção da CAERN pela eliminação da necessidade do Tratamento Terciário do Esgoto antes de despejá-lo no mar:

1 - Os pescadores de Ponta Negra não foram consultados sobre os efeitos da obra, ou se os estudos contratados pela CAERN levavam em consideração a biota marinha da região e os potenciais impactos sobre ela, decorrentes da obra. A CAERN contra-argumenta, dizendo que tinha sido considerado o pior cenário - ou seja - descarte dos efluentes em cima de uma barreira de corais.

2 - A quantidade de matéria orgânica declarada pela própria CAERN durante a reunião - 70.000 coliformes fecais por cada 100ml de efluente - quando despejada sobre os corais, entupiriam os mecanismos de filtração e alimentação destes organismos, matando-os em poucas semanas.....Qualquer biólogo marinho, minimamente preparado, pode confirmar essa nefasta consequência!

3 - Os estudos da dinâmica costeira não são consistentes, portanto esses dados não podem ser utilizados na simulação computadorizada criada pelo Dr. Rosman, e aplicado pela Dra. Ada. Mesmo sendo o Dr. Rosman um renomado pesquisador na área da dinâmica costeira, a sua fórmula não funciona quando nela se inserem dados inconsistentes: garbage-in.....garbage-out costumam dizer os sistematicos e sábios cientistas norte-americanos nesses casos, ou seja: entre com lixo (dados inconsistentes) e a fórmula - por melhor que seja - te devolve....lixo! (na forma de resultados não confiáveis).

Isso se aplica perfeitamente para desqualificar o estudo da simulação da "pluma" de efluentes, que, segundo a Dra. Ada aflorará diante dos olhos incrédulos dos frequentadores da Praia do Forte. Trata-se de um caso clássico e didático de garbage-in.....garbage-out! . A CAERN quer nos fazer crer que esse estudo é valido, mas o bom senso diz que NÃO É!

4 - Não foram realizados, nem existem disponíveis, estudos de longa duração, que levem em consideração e quantifiquem as mudanças na velocidade e direção dos ventos; velocidade, intensidade e direção das correntes marítimas, da carga transportada por elas, etc. Isso, minimamente, deveria abranger um ciclo anual, ou seja, medidas que fossem feitas mês a mês até completar 12 meses e também - o que seria imperioso diante da importância dessa obra - ciclos naturais de longo termo: decenais ou seculares, capazes de detectar eventos - cíclicos ou não - com potencial catastrófico: marés anormalmente altas, efeitos de tsunamis que ocorrem vez por outra, ocasionados por movimentos da crosta terrestre na altura da Cadeia Meso-Atlântica (grande cicatriz aberta no meio do Atlântico, onde a atividade vulcânica e sísmica é freqüente), etc.

5 - A elevação do nível do mar, alegadamente causada pelo derretimento das calotas polares (Efeito Estufa), está causando sérios danos a nossa praia. Entre 1995 e 2008 a praia perdeu incríveis 15m de sua berma original (parte alta e vegetada da praia). O efeito foi notadamente catastrófico no ano passado, quando as marés anormalmente altas destruíram mais de 10 acessos (escadarias e rampas) construídos em 2000, por ocasião da reurbanização pela qual passou Ponta Negra.

6 - A AMEPONTANEGRA não é contra a construção do Emissário, mas quer alertar a Sociedade para a necessidade de se fazerem estudos adicionais, aprofundados e de longa duração, antes de se fazer a opção por uma alternativa de engenharia que pode vir a prejudicar, de forma irreversível, o meio ambiente, e por conseqüência, toda a nossa Sociedade."

Eduardo Bagnoli
Presidente da Associação dos Moradores, Empresários e Amigos de Ponta Negra - AMEPONTANEGRA
Rua Francisco Gurgel, 9067, Loja 1
Natal - RN - 59090-050
CNPJ: 07.855.262/0001-87
Telefax: (0**84) 3204 2900
ame@pontanegra.org.br

>>> Diante de tais esclarecimentos, não há nem o que pensar ou ponderar: ou a Caern faz a coisa certa e bem feita, ou assistiremos de camarote a morte de Ponta Negra.

Yuno Silva
Morador de Ponta Negra desde 1978

0 comentários:

Postar um comentário