Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Natal tem baixa cobertura e problemas na rede de esgoto

Valdir Julião - Repórter | Foto: Sandro Fortunato
Tribuna do Norte - 10 de abril de 2010

Com uma população de 785.722, segundo o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apenas 35,27% desse habitantes são, hoje, beneficiados com a coleta de esgotos em Natal. E mesmo com um baixo percentual de cobertura, em algumas áreas já atendidas pela rede a população ainda enfrenta problemas de esgoto correndo a céu aberto.

Dados de 2010 da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) mostram que 277.175 pessoas são atendidas pela rede de esgotamento sanitário, pouco mais da metade do número de habitantes (536.629) que é beneficiada por esse serviço no Estado.

Das quatro zonas de Natal, a Leste é a única que é totalmente coberta pelo serviço de esgotamento sanitário, mesmo assim  em alguns bairros, como Areia Preta, existe problemas na antiga rede de esgotos.

"Quando chove, sobe de tudo pela boca de lodo", disse a comerciante Puebla Orni, de um restaurante próximo à praça do Relógio Solar, em Areia Preta, e que reclama da falta de manutenção dos esgotos: "A lama não vêm só dos edifícios aqui", complementou ela.

O gerente de Operações da Caern, Isaías Costa Filho, informa que 34,54% dos esgotos de Natal são coletados, mas só 47,6% daquele percentual é tratado. "Com a entrada em operação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Baldo, 100% dos esgotos coletados serão tratados", informou ele.

Isaías Costa Filho conta que após a conclusão das obras que estão em andamento e com recursos assegurados, inclusive no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) do governo federal,  o índice de coleta e tratamento de esgotos passará de 34,54% para 70,8%.

Segundo Izaías Costa Filho, até o fim de abril, o serviço de substituição da parte da tubulação da ETE do Baldo, que se rompeu "com as chuvas de janeiro", será concluído, "permitindo que ela passe a operar em caráter definitivo a partir de maio".

Com a entrada em operação da ETE do Baldo, segundo ele, parte da rede de esgotos recém-construída em alguns bairros da cidade, inclusive na Zona Sul, terá o sistema interligados às residências a partir do próximo mês.

Em relação a abrangência geográfica, a Caern informa que 11 bairros da Zona Lesta são atendidos por rede de estogos: Alecrim, Areia Preta, Barro Vermelho Lagoa Seca, Mãe Luiza, Praia do Meio, Petrópolis, Ribeira, Rocas e Santos Reis,

Já na Zona Oeste, a cobertura de esgotos alcança sete bairros – Cidade da Esperança, Nossa Senhora de Nazaré, Quintas e partes de Felipe Camarão, Cidade Nova e Dix-Sept Rosado.

A rede esgotos atende ainda a avenida Senador Dinarte Mariz (Via Costeira) e também Lagoa Nova, Morro Branco e pates de Ponta Negra, Candelária e Potilândia, na zona Sul da cidade.

A região de Natal mais carente de esgotos é a zona Norte, onde apenas Igapó é atendida. Mas a empresa informa que estão previstas obras na praia da Redinha e no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, o qual é um projeto de responsabilidade da Prefeitura.

Outras obras em andamento ou a projetar vão atender os bairros de Guarapes e o completo de Felipe Camarão, Bom Pastor e Cidade Nova, na região Oeste; Capim Macio, San Vale e complementos de Ponta Negra, Morro Branco e Nova Descoberta.

ETE será construída no Guarapes

Isaías Costa Filho conta que "por questão econômica" a própria Caern reviu o projeto de construir um emissário submarino para jogar o esgoto tratado de Natal no Oceano Atlântico a partir de Ponta Negra. Agora, a empresa voltou sua atenção para elaborar um projeto visando a construção de uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) no bairro dos Guarapes, na zona Leste de Natal:  "O terreno já foi doado pelo município".

Segundo Costa Filho, a nova ETE vai funcionar nos mesmos moldes da Estação do Baldo, que "fará um tratamento terciário" dos esgotos, garantindo que os dejetos serão jogados limpos na bacia do rio Jundiaí/Potengi, inclusive com tratamento de gases para evitar o odor.

O projeto da nova ETE já foi apresentado ao Ministério das Cidades e vai custar a metade do valor do que seria investido no emissário submarino, que custaria cerca de R$ 203 milhões. A ETE do  Guarapes está orçada em R$ 106 milhões.

A ETE do Guarapes vai receber os esgotos de parte das zonas Sul e Oeste de Natal e de Parnamirim. O novo emissário terrestre terá 14 quilômetros de extensão e vai começar na atual ETE de Ponta Negra, que será desativada.

Costa Filho diz que a tubulação vai se estender "por ruas ainda não calçadas", evitando-se que haja intervenção para retirada de pavimento e a interdição de vias de grande tráfego de veículos.

Também serão aproveitadas estações elevatórias já pertencentes à Caern, que também participou de uma audiência pública realizada pelo Ministério Público Estadual (MPE) para explicar o projeto da ETE do Guarapes à população natalense.

No fim de março, a Assembléia Legislativa também autorizou o governo estadual a tomar empréstimo para a Caern investir R$ 56 milhões em recursos provenientes de financiamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para a realização de obras de esgotamento sanitário, sobretudo, na zona Norte de Natal.

Caern faz substituição de tubos

A substituição de parte dos tubos da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) do Baldo está em andamento. A tubulação foi danificada pelas chuvas ocorridas em janeiro. "Quando estiver funcionando, a ETE vai tratar mais de 500 metros cúbicos de esgotos por segundo", informou o gerente de Operações da empresa, Isaías Costa Filho.

A explicação da Caern foi de que em virtude do canal se situar vizinho ao muro da Estação, o solo encharcado cedeu e danificou a tubulação de plástico, que é reforçada com fibra de vidro..

Para solucionar o problema em definitivo, a tubulação está sendo substituída por tubos de ferro fundido. Afora isso, a empresa  Odebrecht, que foi contratada pela Caern para executar a obra da ETE do Baldo, também realizou alguns reparos na parede do Canal do Baldo. "Mas são ações paliativas e a Prefeitura precisa fazer a recuperação urgente daquela área", chegou a dizer o engenheiro da Caern responsável pela Estação, Cícero Fernandes.

A Caern espera que os serviços de substituição da tubulação seja concluída na última semana de abril, e em segunda fará uma semana de testes com água para ver se ETE do Baldo funcionará bem. Só então e a partir do final do próximo mês, é que a Companhia iniciará os testes com esgotos para que, em seguida, possa receber, gradativamente, os efluentes de 21 bairros de Natal, beneficiando cerca de 225 mil habitantes. Isaías Costa Filho disse que a ETE do Baldo vai tratar esgotos que hoje são jogados "in natura"no rio Potengi", oriundos dos bairros da zona Leste e de parte das zonas Oeste e Sul da capital.

0 comentários:

Postar um comentário