Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Obras no calçadão em Ponta Negra só depois do Carnaval. Até quando a Prefeitura vai continuar protelando sua atuação?


Tribuna do Norte - 18 de Fevereiro de 2012
Os visitantes aguardados para o Carnaval em Natal não deverão aproveitar as belezas de Ponta Negra como poderiam. De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), Luis Antônio Albuquerque, a reconstrução das áreas destruídas pela maré alta nas últimas semanas só começa na segunda-feira dia 27, ou seja, depois do feriado prolongado. "Temos que seguir a legalidade, estamos aguardando os laudos que atestam o caráter emergencial da intervenção", disse o secretário.
Alex RégisA força das águas do mar já compromete vários pontos do calçadão da praia mais famosa de NatalA força das águas do mar já compromete vários pontos do calçadão da praia mais famosa de Natal

A obra de reconstrução de partes destruídas do calçadão está orçada em R$ 400 mil. Após a liberação dos laudos, empresas já habilitadas pela prefeitura deverão iniciar o trabalho de forma emergencial, sem a necessidade de licitação. Mas. segundo o presidente da Associação dos Locadores de Cadeira de Natal, Gênesis Sousa, a solução prometida pela prefeitura será paliativa. "Eles vão consertar o calçadão e a maré vai destruir tudo de novo. Precisamos pensar em outras saídas, como a construção de um quebra-mar".  Gênesis já gastou mais de 400 reais - um terço do seu rendimento mensal - com a construção de uma escada para dar acesso a barraca onde trabalha.

Edileuza Teixeira, paraibana de 40 anos, visitava a praia pela primeira vez e não escondeu a  insatisfação. "Gostei muito daqui, mas as praias de João Pessoa são mais limpas e organizadas", disse.

O secretário da Semsur, Luis Antônio, no entanto, acredita que o problema de Ponta Negra é inevitável.  "Infelizmente, as praias mais conhecidas do Brasil, como  Ipanema e Copacabana, passam pela mesma situação", explica,  referindo-se ao avanço da maré causado pelo efeito-estufa, e a ocupação urbana desordenada.

PROVIDÊNCIAS

Três postes que ameaçavam a integridade física dos visitantes  foram retirados antes das obras oficiais começarem. Titular da pasta há pouco mais de uma semana, Luís Antônio conta que o problema da erosão em Ponta Negra o pegou de surpresa, mas que pretende encontrar uma solução  em breve. Enquanto as obras não começam, turistas, como a curitibana Sandra Tereza, reclamam e levam más lembranças da cidade. "Nunca vi tanto buraco. Senti falta de banheiro e de rampas de acesso a praia, também. Achei uma falta de respeito", disse.

PLANOS 

Para evitar o avanço da degradação em  outros pontos da orla, a Semsur pretende realizar, em parceira com o departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), um estudo que irá detalhar os pontos críticos de cada praia. A intenção do secretário é contar com os esforços das Secretaria de Turismo (Setur) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb).  Nesse caso, segundo ele, a reconstrução será mais ampla e os recursos virão do Governo Federal. A primeira reunião   ocorrerá logo depois do feriado. Com o estudo será possível elaborar mecanismos para ajudar na conservação e no melhor aproveitamento dos equipamentos  públicos.

3 comentários:

Anônimo disse...

estou fazendo um pic-nic para ponta negra gostaria de saber se em outubro ja tem terminado as obras

SOS Ponta Negra disse...

olá caro anônimo, acho que será bem difícil o serviço estar concluído até outubro. abraços

Ela disse...

Picnic é liberado na ponta negra?

Postar um comentário