Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Calçadões: Prefeitura irá recorrer ao Exército

Diário de Natal - 3 de julho de 2012 

Município vai solicitar ajuda na reparação, avaliada em R$ 700 mil, da orla deteriorada no Forte e em Ponta Negra

A prefeitura do Natal vai recorrer ao Exército Brasileiro para realizar as obras necessárias de reparos nos calçadões de Ponta Negra e da Praia do Forte. Esses são os dois pontos mais críticos na orla da capital, que ruíram com a força das marés e das fortes chuvas que caíram nas últimas semanas. A medida será necessária porque o município licitou um valor orçado em R$ 466 mil para fazer os primeiros reparos, provocados por desabamentos no início do ano, mas o valor ainda é insuficiente para dar conta dos trechos que cederam depois.

Uma das alternativas seria fazer aditivos no contrato. Só que a alternativa mais adequada foi recorrer à ajuda federal, tendo em vista que o Exército dispõe de Batalhões de Engenharia que poderiam executar os serviços com mão-de-obra própria. Segundo a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), são necessários pelo menos mais R$ 700 mil para promover o conserto em Ponta Negra, e mais R$ 200 mil que deverão ser gastos naPraia do Forte, na altura do Monumento à Bíblia Sagrada.

O pedido do município será encaminhado ao Comando Geral do Exército em Brasília (DF). Por ora está sendo preparado um levantamento dos pontos mais críticos. "A prefeita [Micarla de Sousa] nos pediu um levantamento do que está sendo feito e vai negociar com o Exército uma parceria para consertar esses trechos do calçadão", afirmou o titular da Semsur, Luiz Antônio Lopes. "Estamos tentando essa parceria para dar mais agilidade aos serviços necessários. O Exército Brasileiro tem tecnologia e material humano suficiente para fazer num tempo mais rápido possível". O secretário lembrou que o EB não realiza o serviço de graça. "Tem um custo", mas ele espera que seja uma forma mais eficiente do que através de processo licitatório ou contratação emergencial.

0 comentários:

Postar um comentário