Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Revitalização dos calçadões de Ponta Negra e praia do Forte fica para 2013

Diário de Natal - 13/06/2012

O Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) de Natal terá Estudos e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) entregues apenas no final de 2012. Este é o prazo previsto pela prefeitura do Natal, com base no convênio assinado com a Fundação de Apoio à Educação e Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern), que vai elaborar os estudos necessários para dar uma cara nova à deteriorada orla da capital e fazer com que problemas com a derrubada do calçadão não se tornem um fator que afaste os turistas da capital. Ao todo serão investidos R$ 77 milhões, sendo R$ 300 mil de contrapartida do município. As informações são do secretário municipal de turismo, Murilo Barros Júnior.

Nas últimas semanas a força das ondas derrubaram trechos do calçadão na praia do Forte e vários pontos da orla de Ponta Negra. De acordo com o secretário, após finalizados os estudos, ainda será preciso aprovar o valor do projeto no Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e uma audiência pública com a participação do Ministério Público. Apesar de a queda do calçadão ser um problema urgente e necessário a curto prazo, a possível solução com os recursos do Prodetur só podem ser mensurados a médio prazo para que se faça a melhor escolha em termos ambientais e turísticos. "Temos que tratar o mar com respeito. Cada recuo do mar é um avanço para nós. Por ora estamos avaliando três possibilidades: fazer a dragagem, a engorda da praia e construir dois pontilhões em Ponta Negra", disse Murilo Barros. Ele prevê que as obras serão iniciadas daqui a pelo menos um ano. Até lá, continuam sendo feitas obras paliativas no calçadão.
Já existe um estudo simplificado sobre a erosão costeira e o avanço do mar na costa de Natal. Foi feito há cerca de oito anos e é um dos documentos que serve de base para os estudos que são feitos agora. "Embora tenhamos recifes artificiais em boa parte das praias, os estudos comprovam o avanço do mar". Outro projeto, paralelo ao Prodetur, é o Plano de Desenvolvimento Integrado de Turismo Sustentável (PDITS), que vai identificar potencialidades e fragilidades do destino turístico da capital. Em licitação, a empresa Start ficou responsável pelo estudo, e deverá entregar a primeira etapa até o final deste mês, ou seja, o Plano de Trabalho e os Objetivos. Também será necessário um aval do Comtur para aprovar esse estudo. A entrega total do PDITS é dezembro.

Para justificar a lentidão dos projetos saírem do papel e ganharem dimensão real, o secretário Murilo afirma que toda obra deve respeitar o meio ambiente. "Você imagine construir um pontilhão em Ponta Negra, as correntes marítmas podem ser deslocadas para a Via Costeira, por exemplo. Por isso é preciso fazer as coisas com cuidado. Sou favorável, inclusive, a aumentar o orçamento se for para proteger o meio ambiente".

0 comentários:

Postar um comentário