Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ABSURDO EM CIMA DE ABSURDO || COMO DIRIA JACK PALANCE: ACREDITE SE QUISER!

John William Waterhouse - Pandora (1896)

O Plano Diretor de Natal é mesmo uma Caixa de Pandora, ou melhor, um baú!! A cada dia que passa me surpreendo com a quantidade de absurdos a que a cidade está sujeita. Falta credibilidade aos gestores e ação da comunidade [ainda SOMOS poucos, temos que multiplicar a idéia e sair de casa quando for preciso], a Mamãe Natureza segue seu rumo chova a quem chover...

* Como assim? É alguma piada?

1. que os hotéis podem construir muros de três metros na Via Costeira e não vemos um acesso descente para a população - que já ficou sem a ciclovia faz tempo!!?

2. que não há planos de construir ciclovia na Estrada de Ponta Negra?

3. que a área non-aedificandi [trecho entre Via Costeira e Rota do Sol] pode se transformar em estacionamento?

4. que chove 10 minutos na cidade e fica 'tudo' alagado? E que têm 'piscinas' que duram o inverno inteiro...

5. que estão querendo enfiar um emissário submarino goela abaixo na cidade? E ainda por cima sem estudos profundos sobre impacto ambiental com a desculpa esfarrapada que o dinheiro pode ser devolvido e que essa opção é a mais barata. Que papo é esse dona Caern?!!

Não sei porquê, mas precisamos considerar que há alguma ligação entre a pressa da Caern em aprovar e financiar um projeto questionável e perigoso de barata, fácil e rápida instalação, e a sanha imobiliária em aprovar mais e mais construções na cidade.
Não sei porquê???

AINDA SOBRE EMISSÁRIO SUBMARINO

O Projeto de Saneamento da Zona Sul [ou boa parte dela] de Natal, mais 100% da zona urbana de Parnamirim e algumas praias do Litoral Sul deveria ter sido planejado em conjunto: Caern, Prefeituras dos dois municípios e POPULAÇÃO. Difícil encontrar um denominador comum de interesses políticos, mas necessário o esforço para contemplar o interesse público.

Começou furado na origem: poucos estudos foram feitos; muitos detalhes não considerados; nenhuma consulta pública; pouca articulação política [pois cada cidade pensa em uma solução diferente para o mesmo problema]; os recursos para Natal vieram atrelados ao emissário submarino [enquanto Parnamirim prefere, sabiamente, tratar o esgoto]; todas as partes interessadas ficaram sabendo do projeto através da imprensa.

Emissário submarino para lançamento de esgoto no mar [efluentes] é, atualmente, a última opção de sanitaristas de todo o resto do Mundo. Natal é uma cidade-província cosmopolita e merece um tratamento à altura de todo esse interesse turístico-econômico.

A opção de se utilizar um emissário com esse sistema proposto pela Caern é cometer o mesmo erro que outras cidades já cometeram no passado e hoje estão gastando milhões de dólares para resolver o problema, um ótimo argumento para esquecer essa tal economia na implantação de estações de tratamento!

Para simplificar a história: em vez de tratar, a Caern quer construir um grande tanque para juntar todo o esgoto. O que passar pela peneira vai para o mar!

Acredite se quiser!!!

por Yuno Silva

1 comentários:

Anônimo disse...

Cuidado!

Tremores de terra e abalos sísmicos não acontecem apenas na Àsia. No Japão eles têm tecnologia para conter as oscilações. Aqui em Natal não estamos imunes a terremotos. O pessoal que gosta de morar nas alturas dos edifícios de alto padrão fiquem alertas.!

Postar um comentário