Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Câmara dos Vereadores - 31/03/03 :: EMISSÁRIO SUBMARINO É DISCUTIDO DURANTE AUDIÊNCIA PÚBLICA

Foto: Elpídio Júnior

Na manhã desta segunda-feira (31), a Câmara Municipal do Natal foi palco de uma discussão sobre a implantação de projetos alternativos de emissários submarinos do tratamento do esgoto da cidade. A proposta partiu do vereador Edivan Martins (PV).

Acreditando que o momento seria muito mais para o esclarecimento do assunto do que para a emissão de opiniões, o vereador Edivan Martins buscou dar oportunidade a todos os participantes da reunião para explanarem suas justificativas para a implantação ou não dos emissários submarinos.

“Nós do PV não temos posição contrária ou favorável (à implantação dos emissários submarinos). Queremos saber os impactos que pode trazer para a cidade”, declarou Edivan.

Segundo no representante da Caern, Valmir Melo, a solução dos emissários submarinos para a questão do destino dos efluentes dos esgotos de Natal é uma das mais baratas e modernas da atualidade, sendo utilizada inclusive em vários países de primeiro mundo.

No entanto, a deputada Micarla de Sousa (PV), também presente à reunião, enfatizou que na Austrália os emissários submarinos não tiveram um bom resultado devido ao tratamento dado ao esgoto. Segundo a parlamentar, estava sendo feito um tratamento primário no esgoto, e seria necessário algo mais avançado para diminuir os impactos ambientais.

“Quando se trata de preservação do meio ambiente não podemos falar em economia. Hoje, na Austrália, é necessário um investimento muito maior devido a falhas no primeiro projeto de emissário submarino”, destacou.

Os demais participantes da reunião também expuseram seus posicionamentos e, na maioria, ainda demonstravam certo receio para a implantação da alternativa. Contudo, ainda não há uma decisão sobre qual alternativa será tomada para a questão dos esgotos na zona sul de Natal.

“Existem pelo menos umas sete alternativas indicadas pelo Plano Diretor de Natal e que precisam ser estudadas. Mas o emissário submarino é a mais avançada”, declarou Edivan.

0 comentários:

Postar um comentário