Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Correio da Tarde - 14/03/08 :: EMPREENDIMENTO ECOLOGICAMENTE CORRETO É BOM INVESTIMENTO

Repórter: Louise Aguiar

A arquiteta Viviane Teles acha que Natal deve começar a se preparar para projetos com esse conceito

Investir em empreendimentos ambientalmente corretos é uma tendência consolidada na Europa e Estados Unidos. No Brasil, os negócios do ramo se desenvolvem a passos mais lentos. Pelo menos no Rio Grande do Norte, são poucos os empreendimentos que se comprometem a reusar a água, diminuir o consumo de energia elétrica e preservar as paisagens naturais do local.

Lançado na última quarta-feira, durante a abertura do 7º Salão Imobiliário do Rio Grande do Norte, o Alto da Serra, localizado no município de Serra de São Bento, é uma dessas iniciativas pioneiras no Estado. O projeto da construtora Ramalho Moreira e EC Engenharia é composto de eco-vilas, batizadas de Villas da Serra, e terá um perfil auto-sustentável em uma área de 600 hectares, equivalente a seis campos de futebol.

>>> Será uma luz no fim do túnel??!! Está mais que comprovado que um planejamento urbano consciente - que considera aspectos culturais, sociais e ambientais - é a grande tendência mundial em países desenvolvidos. Se construtores e empresários querem continuar lucrando, precisam reconsiderar a forma como o solo está sendo tomado.

"A área era uma antiga fazenda de produção de algodão. O compromisso de fazer um projeto numa área natural tem que ser esse mesmo. Tem que ser pensado, projetado e concebido considerando a preservação do ambiente natural que já existe e a reconstituição do que foi modificado pelo uso agrícola", defende a arquiteta responsável pelo projeto, Viviane Teles.

Questionada se isso é realmente uma tendência, ela é taxativa. "É uma necessidade, quase uma obrigatoriedade futura". Segundo Viviane, os arquitetos e engenheiros não podem mais trabalhar de forma diferente, já que as grandes cidades hoje são um "desastre" porque foram projetadas e usadas sem considerar as questões ambientais.

Viviane diz que se a capital potiguar ainda não está preparada para esse novo conceito residencial, deve começar a pensar nisso. No condomínio em Serra de São Bento, os moradores serão conscientizados sobre a necessidade de preservar o ambiente natural. "Vamos reusar a água, fazer tratamento nos esgotos para que se lance um produto limpo no solo, usaremos corretamente o sistema de energia, inclusive diminuindo o consumo do chuveiro elétrico, entre outras medidas ambientalmente corretas", enumera. A previsão para término da obra é em 2010.

Salão

O 7º Salão Imobiliário do RN segue até domingo no Pavilhão das Dunas, no Centro de Convenções. Funcionando das 14h às 22h, com entrada e estacionamento gratuitos, o evento conta com 180 estandes expositores, entre construtoras, incorporadoras, imobiliárias e a Caixa Econômica Federal. A estimativa é realizar R$ 30 milhões em negócios.

0 comentários:

Postar um comentário