Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tribuna do Norte - 26/03/08 :: MORRE O JORNALISTA E CHARGISTA EDMAR VIANA

Foto: Reprodução do Orkut

LUTO - Vítima de falência múltipla de órgãos, Edmar Viana morreu ontem no Natal Hospital Center


O humor e o jornalismo do Rio Grande do Norte perderam ontem uma de suas figuras mais carismáticas. Faleceu às 20h30, após 60 dias de internamento, o jornalista e chargista da TRIBUNA DO NORTE Edmar Viana, de 52 anos. Ele sofreu uma parada cardíaca em 24 de janeiro e, desde então, se encontrava na UTI do Natal Hospital Center.

O corpo de Edmar, que também atuava como gerente de Comunicação da Cosern, está sendo velado na capela central do cemitério Morada da Paz, em Emaús, e o enterro ocorrerá hoje às 17h. “Com certeza, o Edmar merece nosso reconhecimento como grande caricaturista e chargista, mas acima de tudo um homem de muito equilíbrio e irreverência, criativo ao extremo”, destacou a esposa, Iracema Araújo, companheira do jornalista há 15 anos.

Além dela, Edmar deixa uma filha de outro relacionamento e os três filhos (por opção), nascidos do primeiro casamento de Iracema. “Ele com certeza tem uma missão muito especial lá em cima e a gente aqui vai ficar aguardando, esperar um dia encontrá-lo novamente.”

Criador do bloco carnavalesco “Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens”, Edmar Viana já se preparava para animar pelo quarto ano o sábado de carnaval em Ponta Negra, quando sentiu os primeiros sintomas de arritmia. Ele já havia enfrentado problemas cardíacos há dois anos e se deslocou até o hospital, onde ocorreu a parada. O chargista foi reanimado após alguns minutos e teve de ser posto em coma induzido.

“Em todo esse tempo de internamento, ele demonstrou muita vontade de viver, foi muito guerreiro, do mesmo jeito que sempre foi através do traço”, lembrou a esposa. Apesar do estado grave de seu fundador, o bloco foi para as ruas, no que acabou se tornando a última grande homenagem em vida ao jornalista. “Já estava tudo pronto, Edmar havia desenhado todas as artes e foi lindo, porque foi tudo como ele esperava e queria que fosse”, recorda Iracema Araújo.

>>> Figuraça ilustre!! Um dos primeiros a acreditar [publicamente] na legitimidade do Movimento SOS Ponta Negra. Tremenda força na mídia para multiplicar o conceito e a importância de crescimento urbano e desenvolvimento com responsabilidade e respeito ao meio ambiente. Parceiro, festeiro, inoxidável, carnaval, humor, charge, cultura, inteligência, sagacidade, amizade, saudade... Sem dúvida fará falta nas trincheiras da comunicação potiguar.

# Mais Edmar Viana no BLOG do SOS Ponta Negra

Charge publicada dia 30/11/2006 na Tribuna do Norte

Charge publicada dia 03/12/2006 na Tribuna do Norte

Em mais de 30 anos de atuação no jornalismo potiguar (ele iniciou ao lado do jornalista Everaldo Lopes, no Diário de Natal, ilustrando a coluna “Cartão Amarelo”), Edmar criou personagens como o “Pivete”. “Ele tinha extrema sensibilidade, o Pivete é um exemplo disso, um personagem criado há mais de duas décadas, mas extremamente atual e muito humano.”

Nos últimos 61 dias, não faltaram mensagens e manifestações de apoio ao jornalista e Iracema Araújo agradeceu a todos em nome dos parentes e amigos. “Só tenho a agradecer àqueles que, com muitas orações, pediram para que este período não fosse tão sofrido quanto poderia ter sido. Muitos amigos, conhecidos e fãs de Edmar me ligaram, para me dar forças e conforto. Obrigada!”, resumiu.

Parceiro de Edmar Viana na elaboração das charges e também no livro “Cartão Amarelo - 30 anos”, lançado em 2003, o jornalista Everaldo Lopes comentou a morte do amigo. “Jamais imaginei tão cedo ter de me pronunciar sobre a morte do parceiro Edmar Viana. Atuamos juntos desde 1973, eu bolando a idéia do Cartão Amarelo e ele executando. Era como um time que joga por música, em 10 minutos eu bolava a idéia e mais 10 minutos para ele concluir a charge, depois pegava carona com ele e aproveitávamos para contar anedotas, contar cada um os seus problemas do dia-a-dia.”

Everaldo recorda também que, por ser mais velho, dava conselhos ao colega. “Vai ser difícil tão cedo esquecer o magrão, não posso conter as lágrimas”, concluiu.

Depoimentos

“Edmar Viana era um profissional completo que trabalhava na Cosern com afinco e teve um desempenho magistral. É uma perda lastimável para todos nós companheiros de trabalho. Estávamos sentindo sua falta nesses dois meses em que ficou no hospital”
José Roberto - Presidente da Cosern

“Ele compreendia a importância do trabalho que fazia no jornal. Apesar de usar o humor como matéria-prima, ele levava muito a sério o trabalho da informação, da crítica construtiva, através do traço. Edmar vai fazer muita falta.”
Carlos Peixoto - Diretor de redação da Tribuna do Norte

“Foi uma perda irreparável de um grande amigo, companheiro, leal que se foi prematuramente. Vai deixar uma grande saudade e um vazio àqueles que gozavam de sua amizade”
Ronaldo Azevedo - Empresário

“A minha relação com Edmar Viana começou no bloco - Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens, que ele fundou e desfilava em Ponta Negra, e faço questão de fazer esse registro. Fizemos uma homenagem a ele durante a saída do bloco, este ano no carnaval, mostramos que foi dele a idéia de resgatar o carnaval de rua e ele de fato estava conseguindo. Vamos sentir muita falta de sua alegria contagiante.
Hugo Manso - Ex-vereador e diretor do bloco

“Falar de Edmar é difícil, conheço-o há mais de 30 anos. Ele tinha uma aura muito boa e uma alegria contagiante. Alecrinense ferrenho, pena que não possa mais ver nosso time ganhar e chegar a ser campeão.
Maurício Fernandes Oliveira - Diretor da RN Econômico

“Jamais imaginei tão cedo ter de me pronunciar sobre a morte do grande amigo e parceiro Edmar Viana. Atuamos juntos desde 1973, eu bolando a idéia do Cartão Amarelo e ele executando. Vai ser difícil tão cedo esquecer o magrão, não posso conter as lágrimas.
Everaldo Lopes - Jornalista e pesquisador

0 comentários:

Postar um comentário