Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Correio da Tarde - 20/03/08 :: MORADORES DE CAPIM MACIO PREISAM CONTRATAR TRATORISTA

Repórter: Allan Darlyson
Foto: Katarina das Vitórias

Tratorista tentava amenizar transtornos causados pela chuva nesta manhã

Moradores do bairro de Capim Macio, Zona Sul de Natal, foram obrigados a contratar um trator para amenizar os problemas deixados pela chuva da manhã de hoje, por causa da omissão do poder público em resolver os problemas causados pela chuva e falta de drenagem, pavimentação e saneamento. Segundo populares, o mesmo transtorno repete-se há quatro anos, sem que nenhum órgão público tome providências.

O tratorista Antônio Alves, que foi contratado pela comunidade para colocar metralhas e tentar acabar com os buracos e as lagoas deixadas pela chuva, informou que os habitantes daquela região não conseguiram nenhuma ação da prefeitura em benefício do bairro. "Eu vou tentar espalhar o barro e colocar metralhas para diminuir os transtornos, mas com a chuva o dia inteiro ficará até meio difícil", comentou.

>>> Já repararam que um chuvisco de 10 minutos é suficiente para entupir bueiros e alagar ruas? Nunca vi a cidade tão despreparada para escoar águas pluviais como esse ano. Apesar das obras, a impressão que temos é que falta planejamento para aplicar os recursos do Governo Federal com competência. Só resta uma chance para não assistirmos uma epidemia de dengue nesses próximos meses: comunidade, poder público e iniciativa privada, mais Caern, Semov, Sttu, Semurb, Semsur e Urbana devem trabalhar em conjunto para encontrar as soluções.

Segundo o comerciante Osório Pinheiro, que mora há 18 anos no local, a situação é de estrema gravidade e a população sofre com os mesmos transtornos. "Sempre que chove é a mesma coisa: ruas alagadas, carros quebrados, gente sem conseguir sair de casa e até agora só promessas da prefeitura, mas ações são poucas", reclamou.

Osório ainda denunciou que as ruas que enfrentam mais problemas não estão incluídas na primeira etapa do saneamento que o governo começou a realizar no bairro. "A Rua Joaquim Quirino da Silva e a Francisco Pignataro são as que estão em situação mais críticas e não foram incluídas nas obras de saneamento dessa etapa e na rua Valter Fernandes a coisa ainda piora, veículos de pequeno porte não conseguem passar por lá", informou o comerciante.

Próximo trimestre será de chuvas no RN

Após discussões, durante a quarta Reunião de Análises Climáticas para o Nordeste do Brasil, ontem em Recife, Pernambuco, os meteorologistas de toda a região apresentaram as análises técnicas dos parâmetros oceânicos e atmosféricos atuantes, para a previsão e chegaram à conclusão de que o inverno para o Litoral e Agreste do Estado, deverá ser com chuvas na média ou acima da média para os próximos três meses (de abril a junho). A média de chuvas para o Litoral Leste deve ser de 1.250 milímetros e para a região agreste, 640 milímetros.

Os pesquisadores também avaliaram o comportamento das chuvas no semi-árido Nordestino, onde o período de inverno já começou. Segundo a análise dos especialistas, no mês de fevereiro as chuvas no semi-árido ficaram abaixo da média em quase todos os estados da região, mas houve uma melhora no quadro na primeira quinzena de março, quando as chuvas se intensificaram e estão dentro do normal para esse período.

A previsão feita no final de fevereiro deste ano, de que as chuvas no semi-árdo do nordeste, ficariam na média ou acima da média, continua valendo, dessa maneira.

0 comentários:

Postar um comentário