Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PESQUISA SOBRE O TURISMO EM NATAL

PESQUISA SOBRE O TURISMO EM NATAL

Segundo dados das pesquisas Turismo Receptivo/Natal realizada nos anos de 2001, 2002, 2003 e 2004 e Demanda Turística- Start realizada nos meses de janeiro, maio, julho e novembro de 2006 pode-se obter um perfil do turista que vem a Natal.

1) A maior parte dos turistas que vem a Natal, tanto estrangeiros como brasileiros, tem como principal motivo o passeio e como principal atrativo as belezas naturais incluindo interesses por turismo de aventura e ecológico.

2) Entre os aspectos que mais agradaram os turistas encontram-se as praias e outros atrativos naturais (93,56% em 2001; 93,14% em 2003; 90,64% em 2004; 80,6% em janeiro, 67,3% em maio e 76,2% em julho de 2006). Em média 22,5% dos turistas brasileiros apontam as praias como principal atrativo natural, seguida de outros atrativos naturais numa média de 8,4%, o clima com média de 5,2% e a receptividade com 16,73% nos meses de janeiro, maio e julho de 2006. Para os turistas estrangeiros, nesse mesmo período, a receptividade tem media de 24,2%; as praias 19,3%, o clima 10,5% e outros atrativos naturais 11,2%.

3) Entre os aspectos que mais desagradaram os turistas, segundo dados coletados em 2006, encontram-se: para os brasileiros, primeiramente, o alto custo (14,2% em janeiro, 11,4% em maio e 12,6% em julho) e a prostituição (10,2% em janeiro e maio). Em relação aos turistas estrangeiros, os fatores de maior desagrado foram o alto custo (10,1% em janeiro) e a prostituição (9,5% em janeiro, 8,6% em maio e 10,8% em julho). Outros fatores de desagrado para os dois tipos de turistas foram a insegurança, seguidos da sujeira e pedintes com pontuações entre 6 e 8 %; as demais receberam pontuações abaixo de 6%.

4) Boa parte dos turistas viaja com a família ou só e os meios mais utilizados de hospedagem são hotéis (40,13% em 2001, 48,36% 2002, 45,93% em 2003, 45,74% em 2004) pousadas (11,77% em 2001, 14,28% em 2002, 16,33% em 2003 e 13,94% em 2004) ou casas de parentes e amigos( 41,77% em 2001, 31,06% em 2002, 29,52% em 2003 e 32,14% em 2004). A maior parte dos turistas têm intenção de retornar a Natal.

Considerando essas informações e o fato de que Ponta Negra é o principal reduto dos turistas dentro da cidade do Natal, podemos fazer uma análise das transformações que esta região vem sofrendo em virtude do crescimento acelerado.

Em primeiro lugar há de se ressaltar a importância da paisagem natural como principal atrativo turístico. Infelizmente esta paisagem vem sofrendo agressões das mais variadas formas como, por exemplo, poluição da água, visual, sonora e acúmulo de lixo.

A verticalização desordenada atinge diretamente o acesso visual a essa paisagem além de formar um cinturão de concreto ao redor dos parques residenciais, favorecendo o aumento da sensação térmica dentro do bairro. Nesse sentido, urge a preservação de nossos atrativos naturais, protegendo-os de atividades de impacto ambiental negativo.

Em segundo lugar, a receptividade do povo brasileiro, que tanto encanta aos estrangeiros pode estar comprometida por situações como turismo sexual e empreendimentos que desrespeitam o impacto sobre a vizinhança, as características do bairro e a própria natureza. Tais fatores geram desconforto de muitos brasileiros diante da conduta exploratória de muitos estrangeiros. Esse desconforto, muitas vezes vestido de antipatia, pode ser a semente de uma xenofobia.

Em terceiro lugar, observamos que os meios mais utilizados para hospedagem concentram-se no ramo da hotelaria, atividade esta que gera empregos permanentes com incentivo a capacitação de seus funcionários. O setor hoteleiro é fundamental par uma cidade que vive a base do turismo como Natal, mas pode estar sendo ameaçado em virtude da especulação imobiliária e pela construção de flats, geralmente negociados entre estrangeiros. Aqui se insere também a questão do alto custo como um fator negativo até mesmo para turistas estrangeiros. Se considerarmos o setor imobiliário isso, algumas vezes, toma proporções absurdas.

Por ultimo, observamos que a prostituição e o numero de pedintes retratam a degradação moral do ser humano além de servirem de acesso a atividades ilícitas. A insegurança pode ser um reflexo da falta de controle perante a miséria e a violência.

Em virtude desses fatores, torna-se necessário que Ponta Negra tenha um crescimento ordenado, baseado no desenvolvimento sustentável com respeito ao meio ambiente e aos seus residentes a fim de que continue a ser o cartão postal desta cidade. Caso contrário, podemos estar na eminência de situações degradantes, violentas e de má fama internacional como vêm ocorrendo com algumas capitais brasileiras.

* comentário pertinente: está tudo na cara e agora em números, só não vê quem não quer. NÓS, moradores da Vila e dos Conjuntos estamos vendo e lutando pela manutenção de NOSSA qualidade de vida. Queremos ver o oco, ou seja, ver logo o caso resolvido!

0 comentários:

Postar um comentário